Judaísmo Conservador

O movimento conservador é considerado hoje o segundo maior movimento religioso judaico dos Estados Unidos, além de suas muitas congregações espalhadas ao redor do mundo.

Levando-se em conta os números da Pesquisa sobre a População Judaica nos EUA em 2000-2001, os conservadores são 36,6% dos membros afiliados a um movimento religioso judaico, com cerca de 1,4 milhões de judeus. Em relação à população judaica americana de 5,5 milhões, os conservadores são 26% do total.

O movimento é conhecido como Conservative nos EUA e Massorti em outras partes do mundo. No Brasil pode ser identificado como conservador, conservativo ou massorti. Há comunidades afiliadas ao movimento conservador em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Um dos lemas do movimento conservador é “Tradição e Mudança”. O movimento defende a obediência à halachá (lei judaica), mas ao mesmo tempo está aberto a fazer ajustes normativos com respeito a mudanças de sociedade, buscando na medida do possível se inspirar nas discussões talmúdicas e seus comentaristas. Portanto, os judeus conservadores têm por obrigação cumprir mitsvot como, por exemplo, as leis relativas ao Shabat e a uma dieta casher.

Embora uma vida religiosa que equilibre tradição e mudança pareça ser o ideal, navegar entre estas duas bases não é tarefa simples. O desafio do movimento conservador é alcançar o equilíbrio entre o judaísmo haláchico e os conflitos e contradições que surgem quando este se depara com os estilos de vida dos judeus no mundo moderno.

 

Comprometimento coma Educação Judaica

O Estudo dos Textos Sagrados

O Sidur Conservador

Serviços Religiosos

Conversões

Sionismo