Ato Nacional

Foi realizado ontem, dia 29 de janeiro, na sinagoga Etz Chaim da CIP o Ato Nacional em Memória às Vítimas do Holocausto. Promovido pela Confederação Israelita do Brasil (Conib), pela Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp) e pela CIP, o evento reuniu mais de mil convidados.

 

Foram homenageados os sobreviventes Julio Gartner, Thomas Venetianer, Nanette Blitz Konig, Rita Braun, Janina Schlesinger, Betty Herscovici, Miriam Nekrycz, John e Nanette Konig, Gabriel Desiderio Varkony, Gyorgyke Lazar Acs, Henrietta Braun, Henrietta Dines, Hilda Hirsch, Jose Fleischmann, Katalin Weiss, Laci Lazlo Kardos, Madeleine Sacerdote, Sonia Steiner, Thomas Venetianer, Zsuzsanna Venetianer, Rifka Mansur e Rivka Daskal Fidelholc.

 

O Presidente da República, Michel Temer; o ministro das Relações Exteriores, José Serra; o governador do Estado, Geraldo Alckmin; e o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria prestigiaram a solenidade. Os ministros Moreira Franco e Maria Thereza Moura, os secretários Moreira Franco, Floriano Pesaro, Daniel Annenberg e Gilberto Natalini também estiveram presente, assim como cônsules de diversos países.

 

Os rabinos Iehuda Gitelman e Adrian Gottfried, a rabina Fernanda Tomchinsky-Galanternik, coordenadora do Ensino da CIP, o Cardeal Dom Odilo Scherer e o Xeique Armando Hussein Salleh acompanharam a cerimônia, que teve como tema “Holocausto e Intolerância no Mundo”.

 

O ato, conduzido pelo rabino Michel Schlesinger, homenageou os seis milhões de judeus que morreram durante a Shoá. Os sobreviventes que compareceram ao evento participaram do acendimento das seis velas de uma menorá acompanhados por representantes da Juventude da CIP e de outras comunidades, vítimas do nazismo e de outras perseguições, além de autoridades políticas, religiosas e institucionais.

 

“Tive a benção de sair vivo de dois campos de extermínio juntamente com meus pais. Aqueles que sobrevivem têm a missão de fazer com que o ‘Nunca Mais’ se torne uma realidade”, afirmou o sobrevivente Thomas Venetianer, que foi bastante aplaudido pelo público presente.

 

Na ocasião também foi inaugurada a exposição “Lembrar e honrar”, com curadoria do editor da Revista Shalom, Nessim Hamaoui. A mostra, que tem como tema as crianças vítimas do Holocausto, ficará em cartaz na sede da CIP até 26 de fevereiro.

 

O Ato Solene em Memória às Vítimas do Holocausto contou com o apoio do Consulado Geral de Israel em São Paulo, da Sociedade Israelita Albert Einstein, da B’nai B’rith, da Congregação Beth-El, da Comunidade Shalom, do Fundo Comunitário, do KKL Brasil, da Sherit Hapleitá e da Unibes.

 

Crédito das imagens: Eliana Assumpção 

Facebook IconYouTube IconTwitter Icon